Home / GALPÕES INFLÁVEIS OU ESTRUTURADOS? ENTENDA…

GALPÕES INFLÁVEIS OU ESTRUTURADOS? ENTENDA AS DIFERENÇAS

Na hora de buscar onde armazenar, é importante entender o que cada tipo de estrutura oferece, optando por qualidade sem deixar de pensar em custo-benefício.

Para o   segmento de açúcar, por exemplo, uma das primeiras opções em mente são os galpões infláveis, que podem parecer vantajosos pelo baixo custo. No entanto, a verdade é que eles acabam sendo complexos e inseguros.

Os galpões infláveis exigem a instalação de uma antecâmara, o consumo constante de energia elétrica, necessitam de um motor reserva, entre outros requisitos. Além disso, há outras dificuldades como a possibilidade de ocorrer condensações de água na parte interna da cobertura, maior burocracia para aprovação do projeto, e claro: todos estes fatores geram um alto risco de trabalho, saúde e segurança.

Aparentemente, o custo do inflável seria mais vantajoso, mas as perdas podem ser até 10% maiores.

Já o galpão estruturado possui maior performance na qualidade dos produtos durante a armazenagem, com um maior controle de temperatura, segurança e facilidade da operação permitindo a realização do FIFO (primeiro produto que entra no armazém deve ser sempre o primeiro a sair) evitando o vencimento e perdas.

Quem compara escolhe, com soluções completas e customizáveis os Galpões Tópico oferecem o melhor custo-benefício.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Blog

Indústria de alimentos: construir armazém ou alugar galpão pré-moldado?

Como devo armazenar a minha produção neste atual cenário da indústria

Os desafios vencidos pelos times de logística e operação no…

Entregue no começo de 2020, este Projeto Delta desenvolvido para mineração

Armazenagem flexível reduz custos de obras na construção civil

Apesar do ano atípico vivido pela economia global em 2020, a

Receba nossa newsletter